A história da primeira capital do Brasil, a partir de pinturas representativas dos bairros e de plantas da cidade. Este é o mote da exposição “Telas da Cidade”, que pode ser visitada gratuitamente na Casa do Benin, no Pelourinho, dentro da programação pelo aniversário de 468 anos de Salvador. O funcionamento é de segunda a sexta, das 9h às 17h e, em homenagem ao mês de aniversário de Salvador, abrirá também neste sábado e domingo (1º e 2), das 10h às 16h.

 

Entre as obras apresentadas estão a Planta da Cidade do Salvador do Livro que dá Razão ao Estado do Brasil, do início do século XVII; a Planta da Restituição da Bahia, de 1625; a Planta da Retomada da Cidade do Salvador, em 1625, por Dom Fradique de Toledo Osório; quadro espanhol e a Planta de Adolfo Morales de Los Rios, de 1898.

 

Também na Casa do Benin, acontece a exposição permanente de Pierre Verger, etnólogo e um dos grandes nomes da fotografia mundial e que teve uma relação bastante intensa com Salvador. A mostra apresenta objetos e obras de arte trazidas pelo francês da região do Golfo do Benin, de onde desembarcaram a maioria dos negros que povoaram o Recôncavo.

 

Mais opções – No dia 31, o Benin promove de graça a Oficina de Gastronomia Afrobaiana, comandado por Ana Célia (Zanzibar), das 14h às 17h. Das 17h às 21h, é a vez do Ajeum Sonoro – Mostra Gastronômica com música, ao som do Coletivo Crokant (DJ Mauro Telefunksoul + DJ Lenadro + DJ Raiz). O acesso é gratuito, mas para quem quiser apreciar o cardápio montado especialmente por Ana Célia, vai desembolsar R$ 20 com direito a entrada, prato principal e sobremesa.